pedigreeALGUMAS colocações são necessárias para que se entenda melhor porque o pedigree “aumenta o preço do filhote” e, ainda assim, o consideramos indispensável.
Segundo definição da CBKC, o Certificado de Registro ou CR ou Pedigree, é o documento identificador do cão, indicando as características básicas do animal padronizadas de acordo com a raça, variedade e pelagem (tipo e cor) mostrando os ascendentes do animal obrigatoriamente até a terceira geração. O pedigree é o documento criado pela FCI – Féderation Cinologique Internationale, como uma forma de tentar controlar a origem do cão e a de seus descendentes; é o certificado de origem do cão. Para criar cães de raça e ter filhotes com pedigree é necessário:
– que o criador tenha e mantenha um canil registrado (registro concedido pela CBKC);
– uma ou mais fêmeas de raça pura com pedigree;
– macho da mesma raça com pedigree;
– macho e fêmea não podem ser irmãos inteiros;
– fazer o Comunicado de Acasalamento, até 15 dias após o acasalamento (pelo proprietário da fêmea, e assinado pelos proprietários da fêmea e do macho);
– fazer o Comunicado de Nascimento;
– preencher o Mapa de Ninhada, anexando junto um documento onde um veterinário credenciado assinará como verificador da ninhada. (Procedimentos para obtenção do pedigree: acesse o Regulamento de Criação, no site da CBKC – link no final do texto).
Após o nascimento dos filhotes, o proprietário da fêmea tem entre 25 e 90 dias para fazer o registro, sob pena de multa de 100% do valor do documento caso este prazo seja vencido. O prazo máximo para o registro é de 180 dias, e, após este período, não será possível requisitar o pedigree do filhote. (Se o seu cão não tem pedigree e você deseja obtê-lo, entre em contato com o Kennel mais próximo e peça mais informações – lista completa de endereços e telefones no site da CBKC – link no final do texto). Em algumas cidades, há a possibilidade de conseguir o registro do seu cão em data posterior, submetendo-o à avaliação de uma junta de três juízes cinófilos que, dependendo de um julgamento favorável, concederá o pedigree após o prazo. O nome de registro pode ter, no máximo, 30 caracteres, incluindo nome do canil e espaços; este nome não mais poderá ser alterado. O pedigree tem, também, um código alfanumérico de identificação do cão (com o se fosse o número da carteira de identidade) que o acompanhará por toda a vida. Esses procedimentos demandam tempo e dinheiro do criador. Os pedigrees são feitos mediante o recolhimento de taxa para o Kennel Clube. Os Kennel Clubes são filiados à CBKC (Confederação Brasileira de Cinofilia), e a CBKC é filiada à FCI (Federação Cinológica Internacional, com sede na Bélgica). A FCI não é a única instituição cinológica no mundo, pelo contrário, há muitas outras. Porém, é a maior delas, com maior número de associados e maior credibilidade.
Entretanto, retomando a questão de valores, o que realmente determina o preço final do filhote é a qualidade genética apresentada (genótipo aferido no pedigree) associada à aparência física (fenótipo), sendo que a aparência física pode superar, em muito, a qualidade genética. Um belíssimo filhote com pedigree desconhecido jamais perderá uma escolha para um filhote mediano que tenha um pedigree excepcional. Mas se alguém lhe oferecer um filhote sem pedigree pela metade do preço, desconfie (e muito)!!!
Há outros motivos, todos muito justos, para que o preço do filhote com pedigree seja um pouco elevado:
– ração de alta qualidade consumida em grande quantidade pela fêmea prenha e em período de lactação;
– ração de desmame dada aos filhotes;
– as vacinas e vermífugos utilizados, normalmente de procedência importada;
– as eventuais cesarianas;
– medicamentos contra parasitas externos;
– os custos com atendimento veterinário;
– custos anuais para manutenção do registro no Kennel Clube.
O pedigree em si não encarece o filhote, até porque é um documento relativamente barato. O que define os preços praticados por criadores registrados junto à CBKC é a manutenção de uma estrutura mínima, exigida para a obtenção do documento.
O pedigree é a garantia que o novo proprietário tem de que seu filhote desenvolverá todas as características físicas e comportamentais inerentes à raça escolhida. O pedigree representa todo o esforço do criador em obter cães da melhor qualidade, buscando cruzamentos corretos na tentativa de diminuir defeitos e exaltar qualidades típicas da raça. Um pedigree repleto de campeões expressa o desejo de criar cães excepcionais, que serão devidamente acasalados com outros exemplares igualmente excepcionais e assim temos a continuidade do trabalho genético através de cruzamentos. As feiras e pet shops são, em geral, armadilhas para compradores desinformados. Os filhotes vendidos nesses locais raramente estão em perfeito estado de saúde. Ao serem expostos à visitação e ao público, os filhotes entram em contato com viroses e infecções bacterianas trazidas dos mais diversos ambientes.
O ideal é que o expositor leve os pais dos filhotes, já imunes a doenças comuns, e fotos da ninhada caso esta tenha menos de 3 doses de vacina, convidando o comprador a comparecer ao seu canil para conhecer as instalações e as condições em que os cães são criados. Lá o comprador pode observar os cães em seu próprio ambiente, facilitando a escolha além de ter a oportunidade de conversar mais demoradamente com o criador. O criador que você está contactando está em dia com suas obrigações? Entre em contato com o Kennel Clube mais próximo de você. Peça mais informações! A lista completa de endereços e telefones dos clubes afiliados você encontra neste link (fuja de qualquer outro que não esteja na lista).

www.cbkc.org/instclubes.htm
Confederação Brasileira de Cinofilia