schnauzer racaO SCHNAUZER GIGANTE, de maneira geral, é um cão muito robusto e resistente à doenças. Entretanto, alguns problemas são frequentes, e devemos conhecê-los para poder evitá-los, na medida do possível. É desnecessário dizer que vacinação e vermifugação nos períodos recomendados são imprescindíveis. Consulte o médico veterinário, a pessoa mais indicada para traçar as datas destes preventivos.

DISPLASIA
A displasia é uma doença que acomete, normalmente, cães de grande porte e/ou acima do peso. É o encaixe precário da cabeça do fêmur no acetábulo do ísquio. Trocando em miúdos, é o desencaixe, com diferentes graus de dor, entre a coxa e o quadril. O controle é feito através de exames da ascendência (dos pais), evitando-se o acasalamento de cães que apresentem este desvio, da manutenção do cão no seu peso ideal, de exercícios constantes e evitando que o cão permaneça longos períodos em pisos que não ofereçam firmeza (muito lisos).

OTITE
É a infecção do ouvido do cão. Pode ser externa, média ou interna, de acordo com as estruturas atingidas e ocorrer em um ou em ambos os ouvidos simultaneamente. Os sintomas mais comuns são coceira, dor, leve inchaço, mau cheiro e secreção.O médico veterinário determinará o tratamento de acordo com as causas, que podem ser por fungos ou bactérias e com a gravidade do caso. Limpeza e monitoramento das orelhas devem ser semanais, no mínimo, para uma boa prevenção das otites. Com a proibição do corte de orelhas, espera-se uma maior ocorrência de otite nos Gigantes, uma vez que facilita a retenção de umidade dentro do pavilhão auricular. Olho vivo!

DERMATITES
Normalmente causadas na raça por máquinas de tosa e suas lâminas aquecidas ou mal higienizadas, são de origem alérgica. Podem também ter outras causas, onde a queda de pêlo pode ocorrer por fungos e bactérias (localizadas), ou por desnutrição, quando a queda é generalizada. No caso das dermatites por fungos ou bactérias, é o médico veterinário que determinará o tratamento, que pode ser tópico ou interno. Se a causa for desnutrição, mude para uma ração de melhor qualidade, que inclua vitaminas, minerais e óleos essenciais (ômegas) e acrescente multivitamínicos específicos que existem no mercado hoje.

PROBLEMAS RENAIS
Aparecem mais frequentemente em cães que vivem em ambientes fechados, sem acesso livre a locais onde possam urinar com frequencia. É um círculo vicioso. O cão não bebe água porque não se exercita e não sente necessidade e por isso não urina; ou não bebe água porque não tem autorização para urinar dentro de casa e sabe que se beber precisará fazer e levará uma bronca. Problemas renais não são exclusividade dos Schnauzers Gigantes, mas acometem muitos dos cães que vivem confinados.

CATARATA
Explicando de forma bem simples, a catarata acontece quando o cristalino do olho se torna opaco. Pode ou não ser percebida prematuramente, de acordo com os exames feitos e a aparência do olho do cão, que apresenta uma pupila esbranquiçada, especialmente com pouca luz. Como em humanos, a prevenção é o melhor remédio, usando sempre rações de boa qualidade e suplementos vitamínicos e minerais. Evitar a necessidade de cirurgia é sempre a melhor opção, mas em alguns casos ela se tornará necessária. As técnicas cirúrgicas hoje são bem evoluídas, proporcionando bons resultados e oferecendo recuperação menos traumática e mais eficiente.

ATIVIDADES FÍSICAS
Quanto ao nível de atividade, de maneira geral, todas as três raças de Schnauzers (assim consideramos) são ativas e adaptadas para atividades esportivas. O Gigante se destaca dos outros dois pela aparência robusta, intimidadora e força. Todos eles têm uma impressionante proporção peso X força, ou seja, são muito mais fortes do que o seu tamanho aparenta – imagine a força do Gigante! Os Schnauzers de todos os tamanhos estão sempre dispostos a praticar atividades e se tornam excelentes companhias para os donos nestas horas. Mas atenção! Seja coerente e comece a atividade aos poucos. Os cães, neste aspecto, são como nós, humanos, e precisam de adaptação progressiva. A interação dono X cachorro é especialmente prazerosa quando chegamos perto deles e logo somos surpreendidos com algumas lambidas ou suaves empurrões para brincar ou passear. Eles realmente apreciam a interação com os donos, especialmente se envolver atividades físicas.

DENTIÇÃO
Os Gigantes apresentam mordedura em tesoura e 42 dentes na boca. Como os cães hoje comem basicamente rações, os dentes tendem a acumular tártaro e desenvolver gengivites, culminando na queda dos dentes. O tártaro é o acúmulo de placa bacteriana mineralizada, que inflama a gengiva e enfraquece a raiz dos dentes. Por experiência, fornecer ao seu cão um osso grande (conseguido em açougues), bem limpo mas que seu cão considerará “o melhor presente da vida dele” fará uma limpeza bastante satisfatória na arcada dentária. Um osso deste a cada dois ou três meses é o que consideramos a melhor prevenção. Em casos mais graves, quando os cães já apresentam queda de dentes e inflamações mais severas, nenhum osso resolverá. É necessário consultar um médico veterinário para determinar o tratamento e efetuar a limpeza periodontica, retomando o tratamento preventivo após o procedimento.