schnauzer racaANTES de começarmos, recomendamos, a qualquer tempo, a leitura do texto sobre a história da raça. As informações passadas elucidam muitas dúvidas e o porquê de uma série de características inerentes aos Schnauzers.

Desde que bem criados (linhagens bem escolhidas, convivência harmoniosa com outros cães e com as pessoas), são cães que apresentam, geneticamente, uma incorruptível lealdade ao dono, um padrão comportamental (você sabe que comportamentos esperar do cão) e o equilíbrio adequado entre agressividade com estranhos (na hora certa) e o carinho e alegria de um cão de companhia com as pessoas da casa.

O potencial de treinamento em vários aspectos faz do Schnauzer um excelente cão de trabalho, desde que observados os objetivos (guarda, companhia, pastoreio, exposição, trabalhos policiais). Definidos os objetivos, é possível escolher dentro de uma ninhada indivíduos que apresentam determinados comportamentos procurados para cada função, sem deixar de manter uma linha de temperamento adequada.

Apesar do tamanho, o Gigante é sim um cão indicado para a convivência com crianças em função da sua confiabilidade. Obviamente, deve-se ter ambos (a criança e o cão) sob supervisão nessas horas. O Gigante, como o próprio nome diz, é um cão grande e forte, que pode não ter nenhuma intenção de machucar a criança, mas em razão do seu tamanho, acidentes podem acontecer durante simples brincadeiras. Ambos (cão e criança), devem desenvolver respeito mútuo, por vezes necessitando de supervisão de um adulto (quando dizemos “adulto” nos referimos ao comportamento humano!).

Visitas em casa também não costumam ser problema desde que os estranhos entrem e saiam acompanhadas dos donos e de maneira tranquila. Como em qualquer cão, o potencial de ataque e destruição é proporcional ao seu tamanho e temperamento. Se não quiser problemas, tome as precauções adequadas. São cães bastante territoriais, intimidando pessoas e outros animais antes do ataque efetivo – mantenha distância e não o provoque. Apesar de tudo isso, são cães controlados, latem quando necessário e não podem ser considerados barulhentos.

A convivência dos Gigantes com outros cães em geral é muito tranquila, à excessão da presença de cadelas no cio ou cães adultos colocados para interagir sem conhecer um ao outro. E convenhamos, isto não é exclusividade deles. Qualquer raça onde haja um cão dominante forçará esta situação, principalmente durante o cio.

Aos que pensam em ter um Gigante, noções básicas de adestramento podem acrescentar muitas coisas. Os cães são naturalmente limpos e educados (desde que a escolha dos cruzamentos e criação pelas pessoas permita isto). São cães originalmente de trabalho, que estão sempre dispostos a servir, facilmente se adaptam a regras e aprendem comandos, mas são ativos e necessitam de exercícios.

O período de crescimento e amadurecimento do cão (nos Gigantes consideramos do nascimento ao 15º mês de vida – na Alemanha, 18 meses) é crucial na formação do caráter do indivíduo. Neste espaço de tempo ele precisará de acompanhamento mais de perto por parte dos donos e de limites, para que rapidamente entenda sua posição na hierarquia da casa. As broncas podem fazer parte da educação do seu Gigante, apesar de crermos que há outras formas mais eficientes de conseguirmos uma boa educação e os resultados desejados. No entanto, bater em um cão como este raramente traz o efeito esperado. Muito pelo contrário, poderá torná-lo muito agressivo e difícil de controlar. Cabe ao proprietário, portanto, buscar informações sobre adestramento básico e aplicá-los tanto mais cedo quanto possível na sua criação. É um cão muito inteligente, não exigindo muitas repetições até que aprenda. Terminamos este texto com uma das frases que mais ouvimos: “quem tem um schnauzer gigante não troca!”. Fique tranquilo e curta seu cão!